O “grunge” dos anos noventa perde uma das suas vozes mais carismáticas, após a morte de Chris Cornell aos 52 anos de idade. Sim, eu sei que critiquei a voz do cara em uma outra matéria aqui na Q Stage, mas é bom deixar claro que o contexto é outro. Lá, estava falando da possibilidade dele voltar para o Audioslave, o que era quase impossível para a sua voz naquele momento.

Bem… infelizmente não há mais a possibilidade dele voltar para o Audioslave. Chris foi encontrado morto em uma banheira, na quarta-feira a noite, em Detroit, nos EUA.

Eu estava no ônibus, olhando o WhatsApp quando me deparo com a mensagem do Victor Hugo Lessa: “Morre Chris Cornell, vocalista do Soundgarden e Audioslave aos 52 anos”. Por coincidencia, estava ouvindo ‘Like a Stone’ no Spotify. Fechei o App na hora. A primeira coisa que fiz foi procurar na página alguma pista de que aquilo é fake news. Um endereço trocado, um print screen que alguém editou para conseguir cliques. Alguma porção de esperança que me diga que não. Fiz algumas ligações e… infelizmente era verdade.

Os médicos confirmaram a morte por suicídio.

Três dias antes o vocalista publicou uma declaração de amor para sua esposa: “Para minha Vicky, você é um anjo e uma leoa. A mãe perfeita e a mulher perfeita. Eu te amo! Feliz dia das mães”, escreveu no domingo (14). Os dois são casados desde 2004.

Homenagens

A morte do cantor deixou músicos e colegas consternados. No Twitter, o cantor Elton John disse estar “chocado e entristecido pela repentina morte de Chris Cornell”. “Um ótimo cantor, compositor e adorável pessoa”, escreveu o britânico.

O guitarrista do Led Zeppelin, Jimmy Page, também ressaltou o talento do cantor: “Descanse em paz, Chris Cornell. Incrivelmente talentoso. Incrivelmente jovem. Sua falta será incrivelmente sentida.”

Resumo da carreira

O músico, cujo nome de nascimento é na verdade Chris Boyle, nasceu a 20 de julho de 1964 em Seattle. Teve uma infância difícil e o divórcio dos pais foi um momento marcante na sua vida. Depois da separação dos progenitores resolveu, em conjunto com os seus irmãos, adotar o apelido da mãe, Cornell.

Foi em 1984 que formou aquela que viria a ser uma banda de referência do movimento grunge, os Soundgarden. Foi vocalista e baterista da banda e lançou álbuns como ‘Ultramega OK’ (1988) e ‘Louder Than Love’ (1989).

Em 1994, os Soundgarden lançam o álbum Superunknown e o tema ‘Black Hole Sun’ torna-se um êxito. É ainda hoje a música de maior sucesso do grupo.

Em 1990, com Mike McCready e Eddie Vedder, Chris Cornell formou os Temple of Dog. A banda lançou apenas um álbum e acabou por se desintegrar em 1992. McCready e Vedder formariam mais tarde os Pearl Jam.

No início dos anos 2000 fundou outra banda os Audioslave com Tom Morello, Tim Commerford e Brad Wilk, ex-membros do Rage Against the Machine. Em 2005, a banda entra para história como o primeiro grupo americano a atuar em Cuba. Um dos maiores sucessos da banda foi a música Like a Stone.

Em 2009 Chris Cornell atuou a solo pela primeira vez em Portugal. Foi no palco principal do festival Optimus Alive, em Algés.

Recentemente, Chris trabalhava num novo álbum com os Soundgarden. A banda estava a percorrer os Estados Unidos com uma digressão.

Curtiu? Então compartilhe com seus amigos:
Nasci no dia 11 de novembro de 1995 e hoje moro no litoral catarinense, onde também curso Jornalismo na Univali. Além de ser o fundador e idealizador do Q Stage, o qual me dedico desde 2014, sou músico e trabalho como produtor de conteúdo audiovisual.